martins em pauta

Carregando...

domingo, 23 de novembro de 2014

VÍDEO MOSTRA MOMENTO EXATO EM QUE EMPRESÁRIO CAI DO 10º ANDAR


No inicio desta semana um acidente chocou os moradores Itajaí em Santa Catarina (94 km de Florianópolis). Um empresário de 42 anos morreu após cair do 10º andar de um prédio. De acordo com informações, a vítima identificada como Flávio Lupércio Wolff estava na sacada do seu apartamento trocando uma lâmpada e tudo indica que ele levou um choque quando se desequilibrou e caiu em uma avenida em frente ao edifício em que morava. A Polícia Civil juntamente com a perícia esteve no local e constatou que ele estava sozinho no apartamento, e dentro da residência encontrou várias ferramentas.

 
Portal do Holanda


Preste atenção: o homem cai próximo a moto que para no fundo da imagem.



Fonte: Passando na Hora

Mossoró/ RN: 169º /170º Homicídios em 2014. Jovem de 20 anos e uma criança de 08 anos foram mortos na Favela do Fio


Domingo, 23 de Novembro de 2014

Samara vítima inocente de bala perdida (Foto cedida) foto retirada do Passando na hora



A Central de Operações da Polícia Militar,registrou por volta das 20h50min deste sábado 22 de novembro de 2014,duas mortes violentas em Mossoró no Rio Grande do Norte. 

O duplo homicídio aconteceu no cruzamento das ruas Pastor manoel Nunes da Paz com Nossa Senhora de Fátima na Favela do Fio,onde foram vítimas duas pessoas,entre leas uma menina de sei8s anos de idade,que morreu na UPA do Santo Antônio pra onde fioi socorrida por populares. 

Antonio Francisco Targino de Oliveira,mais conhecido como Toinho da bolsa de 20 anos de idade,natural de Mossoró, foi alvejado com cinco tiros de revolver calibre 38 e morreu no local, 

Samara Vicente Pontes de 8 anos de idade,natural do estado do Rio de Janeiro, que brincava na calçada de sua residência também foi atingida pelos disparos e foi socorrida por populares para Unidade de Pronto Atendimento do bairro Santo Antônio,mas não resistiu e morreu. 

Informações colhidas no local pela Polícia Militar,cerca de dois indivíduos em uma motocicleta, chegaram na residência em que se encontrava Toinho da Bolsa e efetuaram varios disparos,em sua direção. 

O mesmo correu para outra rua,tentando se livrar dos inimigos e escapar da morte,mais foi alcançado e morto.A Polícia informou que Toinho da Bolsa, tinha passagem por delegacia,e inclusive era investigado por prática de homicidios naquela região. 

O local do crime foi isolado pela Polícia e após a perícia na área do crime,por parte da equipe do itep,o corpo foi removido para a sede do órgão. 

O Pai da menina Samara, foi na UPA e informou aos Guardas Civis que dão segurança naquela Unidade de Saúde,que morava no Rio de Janeiro e que tinha vindo para Mossoró a poucos dias e que não sabia que estava norando em uma Favela,mas quando soube começou a procurar outra casa para morar. 

O corpo de Samara Borges,foi removido para o ITEP onde será necropsiada e liberada para sepultamento.


Fonte: Fim da Linha

CRIME DE HOMICÍDIO EM ASSÚ/RN. HOMEM É ASSASSINADO POR DISPAROS DE ARMA DE FOGO



Domingo, 23 de novembro de 2014

3

Na noite de hoje 22/11 por volta das 22:30hs aconteceu um crime de homicídio na rua Cel; Antônio Freire mais precisamente na calçada da Vila de Monzart no bairro Dom Elizeu em Assú. Segundo informações são que a pessoa conhecida por André teria sido alvejada por vários tiros, tendo morte no local. 


Em instantes mais informações


Mais imagens AQUI!!!




Fonte: Passando na hora

Policia Militar localiza cofre abandonado em matagal na zona rural de Mossoró RN


Domingo, 23 de Novembro de 2014


Policiais do Grupo Tático Operacional - GTOR do 2º DPRE encontraram no final da tarde deste sábado,22 de novembro,um Cofre abandonado em um matagal nas proximidades da Antiga Fazenda São João,localizada as margens da RN 015 sentido Mossoró/Barauna. 

Os Policiais chegaram até o local,após uma informação anônima,e segundo a polícia,o cofre possivelmente pertença ao Natalcap,e que foi roubado no início desta semana,onde,de acordo com informações, levaram cerca de 60 mil reais. 

O Cofre foi conduzido a delegacia de Plantão para procedimentos cabíveis e depois será encaminhado a delegacia de Furtos e Roubos,que será responsável pela investigação do Caso


Fonte: Fim da Linha

Delator diz que operador do PMDB recebeu US$ 40 milhões em propina

Domingo, 23 de novembro de 2014 | Brasil


Foto: Geraldo Bubniaka/AGB/Estadão

Do UOL – Em depoimento de delação premiada à Justiça, um diretor da empresa Toyo Setal afirmou que pagou US$ 40 milhões ao empresário Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, para intermediar a compra de sondas de perfuração para a Petrobras. No depoimento, Júlio Gerin de Almeida Camargo declarou que o valor foi repassado para Soares por meio de contas offshore indicadas por ele no Uruguai e na Suíça. Baiano tem sido apontado como o elo entre as fraudes em licitações na estatal e o PMDB, o que ele nega.

No termo de delação, Camargo afirmou que em 2005 atuou como agente da empresa Samsung para vender para a Petrobras duas sondas de perfuração de águas profundas na África e no Golfo do México. Para fechar o negócio, o delator disse que procurou Soares “pelo sabido bom relacionamento” dele na área internacional e de abastecimento da empresa, dirigidas à época por Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa, respetivamente. Para tratar do negócio, o delator disse que participou de uma reunião na sala de Cerveró, na sede da Petrobras, no Rio de Janeiro, onde também estavam presentes o então gerente executivo da área internacional Luiz Carlos Moreira, o então vice-presidente da Samsung Harrys Lee e o gerente da Mitsui no Rio de Janeiro, Ishiro Inaguage.



Fonte: Marcos Dantas

A lei que promete ser o pesadelo para empresas corruptas

Domingo, 23 de novembro de 2014 | Brasília


Em dezembro de 2003, entrou em vigor no país o decreto de criação do Conselho de Transparência Pública e Combate à Corrupção, um colegiado destinado a pensar medidas de aperfeiçoamento da administração pública e estratégias de enfrentamento de irregularidades. A informação é da revista Veja.

Dez anos depois, o Congresso Nacional aprovou a chamada Lei Anticorrupção, endurecendo – enfim – o cerco a empresas que abastecem propinodutos e abrindo espaço para que elas sejam penalizadas, inclusive, com a dissolução obrigatória se tiver se beneficiado de malfeitos. A manifestação tardia do Congresso sobre a importância de estancar esquemas de corrupção ficou mais evidente nos últimos meses, período no qual o país tem sido surpreendido diariamente com a ousadia de empresários e lobistas que, com a bênção de políticos, articularam o megaesquema de lavagem de dinheiro que movimentou pelo menos 10 bilhões de reais.




Fonte: Marcos Dantas

Revista Veja “bate” mais uma vez em Dilma

Domingo,23 de novembro de 2014


A cada semana, a revista Veja, da Editora Abril, prcoura um novo mote para bater contra a presidente Dilma Rousseff. Depois de ser condenada a publicar um direito de resposta em pleno dia de votação, por tentar, segundo a Justiça, manipular a opinião pública, Veja atacou novamente, neste fim de semana.

A ‘bomba’ é um email de Paulo Roberto Costa para a então ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, em que o ex-diretor da Petrobras trata de restrições do Tribunal de Contas da União às obras da Refinaria Abreu e Lima. Na mensagem, Costa propõe que o tema passe pelo Congresso. Segundo Veja, naquele momento, Dilma poderia ter feito parar o chamado ‘petrolão’.

Em nota, o Palácio do Planalto reagiu. ‘Depois de tentar interferir no resultado das eleições presidenciais, numa operação condenada pela Justiça eleitoral, Veja tenta enganar seus leitores ao insinuar que, em 2009, já se sabia dos desvios praticados pelo senhor Paulo Roberto Costa, diretor da Petrobras demitido em março de 2012 pelo governo da presidenta Dilma’, diz o texto. ‘As práticas ilegais do senhor Paulo Roberto Costa só vieram a público em 2014, graças às investigações conduzidas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público.’

Empreiteiras da Lava Jato participaram da construção de estádio de Natal e mais seis arenas da Copa

Domingo,23 de novembro de 2014


O maior evento esportivo que o Brasil já sediou foi realizado com a ajuda das empreiteiras investigadas pela operação Lava Jato da Polícia Federal. As empresas participaram de sete dos doze estádios construídos para a Copa do Mundo de 2014. Ao todo, essas arenas somaram R$ 4,6 bilhões, o equivalente a 57,3% dos R$ 8 bilhões previstos no orçamento total dos estádios.

A OAS, que teve cinco executivos e funcionários presos, foi responsável pela construção da Arena das Dunas, em Natal. O estádio custou R$ 400 milhões, dos quais R$ 396,6 milhões foram financiados via BNDES. O espaço tem capacidade para receber até 42 mil pessoas. A maior parcela dos gastos com os estádios da Copa foi realizada por meio de financiamentos do BNDES aos governos estaduais que sediaram o megaevento. É o caso, por exemplo, da Arena Castelão, para a qual o estado do Ceará pediu empréstimo de R$ 351,5 milhões para ser construída.


Fonte: Robson Pires

Prefeito de Pau dos Ferros disse na FM VIDA 107,9 de Martins que ex-aliado deixou dívidas e obras inacabadas

Domingo, 23 de novembro de 2014


Guerra decretada entre o prefeito de Pau dos Ferros, Fabrício Torquato, e seu antecessor (e ex-aliado), Leonardo Rêgo. Provável adversário em 2016, Torquato foi ao ataque e acusou Rêgo de deixar dívidas e obras inacabadas. As denúncias foram feitas durante entrevista nesta sexta, 21 no programa "Radio Cidadão" comandado por Zé Nilson na FM Vida Martins RN. “Assim que assumi o posto de prefeito, herdei uma dívida de R$ 9.788.962,67 referentes a precatórios que já tinham sido finalizados entre os anos de 2005 e 2012. Eu precisava pensar na governabilidade da minha gestão e na dos meus sucessores, porque senão aquele montante se tornaria uma bola de neve”, disparou.

“Precisamos apresentar à população a realidade de alguns fatos no que diz respeito às obras traumáticas que herdamos. O abatedouro público inacabado que está aí não apresenta mais viabilidade de conclusão, virou em elefante branco. Nem naquele local poderia mais, pois virou área urbana. Já garantimos recursos da ordem de 400 mil para a construção de um novo abatedouro e estamos procurando um melhor local para a construção. Ainda assim, precisaremos entrar com uma contrapartida no valor de 200 mil reais por parte da Prefeitura”, continuou Fabrício Torquato.





Fonte: Rodson Pires

Médica que trabalha em Caicó se envolveu em grave acidente

Domingo,23 de novembro de 2014


Foto: : Francisco Sales

A médica pernambucana Maria dos Anjos, residente na cidade de Santa Terezinha/PE, sofreu um capotamento na tarde de ontem (22), por volta das 16h30, no trecho da BR-230 próximo a São Mamede/PB.

Segundo a médica, ela passou o dia trabalhando no centro cirúrgico de Caicó e se deslocava para Pernambuco, mas acabou surpreendida pelo veículo que forçou a ultrapassagem a um caminhão em sentido contrário.

Para não colidir, Maria dos Anjos desviou o seu veículo Volkswagen Gol, de placas OWE 0795. Mesmo com a gravidade do acidente, ela teve apenas escoriações e foi socorrida por policiais rodoviárias federais ao Hospital Regional de Patos.




Fonte: Robson Pires

Robinson mais perto de aumentar sua bancada na Assembleia

Domingo, 23 de novembro 2014

O governador eleito do estado, Robinson Faria (PSD), terminou as eleições com seis deputados estaduais na sua bancada: Galeno Torquato (PSD), Fernando Mineiro (PT), Cristiane Dantas (PCdoB), José Dias (PSD, Carlos Augusto Maia (PTdoB) e Dison Lisboa (PSD). Foram se aproximando Gustavo Carvalho (PROS) e José Adécio (DEM).

E esse número tende a aumentar. Ao se concretizar o projeto do presidente nacional do PSD, ex-prefeito Gilberto Kassab, Robinson poderá trazer para o estado o futuro Partido Liberal e agregar mais parlamentares ao seu grupo político. Até mesmo do PMDB.



Fonte: Robson Pires

Projeto de Lei quer proibir ligações com números bloqueados

Domingo, 23 de novembro de 2014


A Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT) tem reunião marcada para as 9h de terça-feira (25). Entre outras propostas, o colegiado pode votar Projeto de Lei do Senado do senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) que torna obrigatória a identificação do código de acesso originador das chamadas telefônicas.

O objetivo, segundo Vital, é evitar a prática de crimes por meio das redes de telefonia e coibir abusos nas práticas dos serviços de telemarketing e de cobranças. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o código de acesso é o conjunto de números que permite a identificação de assinante, de terminal de uso público ou de serviço a ele vinculado.



Fonte: Robson Pires

Enade: 483 mil estudantes devem fazer o exame que avalia o ensino superior

Domingo, 23 de Novembro de 2014 


Foto: Reprodução

Concluintes de cursos de bacharelado, licenciatura e tecnólogo de todo Brasil devem fazer neste domingo (23) o Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade). A expectativa é que 483,5 mil estudantes matriculados em 1,48 mil instituições de educação superior façam o exame. Os estudantes têm até amanhã para preencher o questionário do estudante, usado para subsidiar a construção do perfil socioeconômico dos participantes. O preenchimento é obrigatório e o universitário deve se identificar por meio do CPF, pelo nome ou pelo curso. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), aqueles que não responderem ao questionário estarão em situação irregular com o Enade e poderão ficar impedidos de colar grau e receber o diploma, mesmo que façam o exame. Os portões dos locais de prova abrem às 12h (horário de Brasília) e as provas começam às 13h. Os estudantes terão quatro horas para responder ao exame e têm de permanecer no local da prova por pelo menos uma hora para poder assinar a lista de presença. As informações são da Agência Brasil.

250 parlamentares são citados nas investigações da Lava Jato, diz coluna

Domingo, 23 de Novembro de 2014 


Foto: Reprodução

Mais de 250 parlamentares já foram citados, de alguma forma, em depoimentos da Operação Lava Jato, da Polícia Federal (PF). Isso significa que eles estão diretamente ou indiretamente envolvidos no esquema de desvio de dinheiro da empresa estatal Petrobras, durante o período do governo de Dilma Rousseff (PT). A informação é do jornalista Felipe Patury, em sua coluna da revista Época. O número significa quase metade da Câmara de Deputados. Segundo lei complementar nº 78/1993, tal quantidade não pode ultrapassar 513. Os nomes dos parlamentares, contudo, não foram revelados pela coluna.

Diretor da Camargo Corrêa preso passa mal e é internado em Curitiba


Sábado, 22 de Novembro de 2014

Foto: Reprodução

Um dos presos da Operação Lava Jato, o diretor-vice-presidente da empreiteira Camargo Corrêa Eduardo Hermelino Leite passou mal e foi internado no início da noite desta sexta-feira (21). De acordo com a assessoria do Hospital Santa Cruz, ele chegou na unidade em uma ambulância, escoltado pela Polícia Federal (PF) e sem companhia de advogados ou parentes. O boletim médico aponta que ele teve quadro de hipertensão, mas passa bem. Ele está com a pressão adequada, controlada por remédios e continua internado para exames complementares a serem feitos ainda neste sábado. Contudo, não há previsão de alta. Segundo a Agência Brasil, Leite estava preso na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba quando passou mal. Na última quarta-feira (19), ele foi um dos réus que se manteve em silêncio durante depoimento prestado na Superintendência da PF.

Dois ganhadores acertam prêmio de R$ 135 milhões da Mega-Sena

Domingo, 23 de Novembro de 2014 

Foto: Reprodução

Duas apostas acertaram os seis números do sorteio 1.655 da Mega-Sena e arremataram, cada uma, R$ 67.657.559,48. Os dois ganhadores são do Rio de Janeiro e de Cianorte (PR). De acordo com a Caixa Econômica Federal, o valor total de R$ 135 milhões para as seis dezenas foi o maior prêmio da história dos concursos regulares. As dezenas (07 - 24 - 28 - 46 - 53 - 56) (foram sorteadas neste sábado (22), em Macatuba, interior de São Paulo. De acordo com o G1, a quina teve 704 acertadores, e cada um vai levar R$ 16.384,73. Já a quadra pagará R$ 415,95 para cada um dos 39.616 ganhadores. Ainda segundo a Caixa, a estimativa para o sorteio da próxima quarta-feira (26) é de prêmio de R$ 2,5 milhões.

A imensa podridão

Domingo, 23 de Novembro de 2014 

por Samuel Celestino

Não há a menor dúvida de que o sistema partidário brasileiro apodreceu. É necessário que a reforma política anunciada vassoure as legendas, e as diminua. Grande parte delas existe para a realização de negócios. A corrupção faz parte do sistema e chegou à situação que hoje se encontra, não somente pelas propinas distribuídas pelas empreiteiras, como se observa na deslavada corrupção que se entranhou na Petrobras, como nas ações dos partidos e dos políticos. Já não ousam, no que pese as exceções, usar o manto da honestidade. Tornou-se corriqueiro, em épocas eleitorais, trocarem contribuições das empreiteiras para as campanhas por favores futuros. A partir daí, as empreiteiras aprisionam os políticos eleitos e passam a extorquir em todos os planos da república: união, estados e municípios.

As emendas parlamentares chegam, em boa parte, aos municípios com empreiteiros já determinados, com o óbvio conhecimento dos prefeitos. Todos passam a usufruir da corrupção generalizada. Este é o Brasil real. Como consequências das obras executadas a partir das emendas ao orçamento, os municípios passam à condição de redutos cativos dos deputados no processo de cata votos para a reeleição. É assim que acontece e muito mais, porque a parte grossa do trambique e da propina é negociada em Brasília, o distrito federal da corrupção brasileira.

Os parlamentares com destaque passam a ser procurados pelas empreiteiras que, não raro, mantêm “agentes” fixos no Congresso, que por lá aparecem quando há interesses ou, ainda, para um cafezinho no gabinete do parlamentar. Questão de “relações públicas”, que também acontecem em restaurantes. São fatos que ornam a paisagem brasiliense, e assim também o é em outros países, como nos Estados Unidos, onde o lobby é normalíssimo, porque legalizado. Sem, no entanto, a corrupção desenfreada que se observa no tropicalíssimo Planalto Central do país.

A corrupção e a negociação das empreiteiras estão praticamente presentes em todas as obras que se realizam nos estados federativos, principalmente as realizadas pela união, na maioria das vezes negociadas com superfaturamento. Embutido no valor, um percentual dirigido a quem “trabalhou” para que a obra fosse ganha pela empreiteira. O edital seria uma forma para evitar a corrupção, se fosse sistemático e obrigatório. Nas disputas das empreiteiras pelas obras, os acertos são feitos antecipadamente pelas empresas que, supostamente, estariam disputando o edital.

Os governantes sabem disso e muitos não têm como evitar, embora a maioria feche os olhos e depois mande cobrar, através de algum assessor que também leva vantagem, o percentual que lhe cabe no latifúndio ganho. Não há como evitar. Nem aqui nem na maioria dos países. O que aconteceu dentro da Petrobras extrapolou todos os limites, e toda a diretoria da petroleira possivelmente tinha conhecimento. Era praticamente aberto. Se Dilma alardeia que não “ficará pedra sobre pedra” terá que substituir todos os diretores da estatal, ou o que sobrou dela.

Era tão aberto o que ocorria na petroleira, daí não se entender com o governo supostamente comeu mosca se e que diz a verdade ao dizer que não sabia de nada. Segundo consta, havia até um clube das empreiteiras dentro da Petrobras onde, não duvidem, tomava-se o “chá das 5”, e se discutia a forma de repartir o bolo, mesmo feito às custas do petróleo que, de há muito, não é mais nosso.

O governo não sabia? O presidente da petroleira não sabia? Desconfiem. O sistema foi implantado para funcionar de cima abaixo, na união, estados e municípios. O valor e o volume da propina é naturalmente compatível com a dimensão da obra, daí a suspeição de que a corrupção está em todo o canto, de norte a sul, de leste a oeste.

O escândalo da Petrobras dizimará, com prisões e penas, o que acontece neste paraíso dos trópicos? Definitivamente não. Basta ver que, enquanto os mensaleiros eram julgados e penalizados, os políticos (quando surgirem os nomes será um derrame) atuavam dentro da petroleira em dimensão 100 vezes maior. Ora, os mensaleiros, em consequência dos Códigos Penal e de Processo Penal, estão em casa tendo esquecer o que já é passado, beneficiados pela vantagem de cumprir apenas um sexto da pena de condenação. Para mudar o Brasil, derrubar a corrupção, há de se reformar os códigos. Mas o Congresso emperra. Afinal, ninguém sabe o dia de amanhã.


* Coluna publicada originalmente na edição deste domingo (23) do jornal A Tarde

Líder do PT no Senado é acusado de receber R$ 1 milhão

Domingo, 23 de Novembro de 2014 

por Fausto Macedo e Ricardo Brandt

Foto: Reprodução / Antonio Cruz/ABr/VEJA

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PT-PE), teria recebido R$ 1 milhão do esquema de propinas e corrupção na Petrobras para sua campanha em 2010, segundo afirmativa do ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa, em um dos seus depoimentos da delação premiada. O petista integra uma extensa lista de políticos acusados pelo ex-diretor da Petrobras na delação por meio da qual espera ter sua pena reduzida. Dos depoimentos sigilosos, já vieram à tona outros nomes de supostos beneficiários de dinheiro de propina dos contratos da Petrobras, como o da ex-ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann, também do PT, o do ex-senador, já morto, Sérgio Guerra, do PSDB, e o do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, do PSB, que também já morreu. Gleisi e Campos teriam recebido o dinheiro, por meio de intermediários, para campanhas políticas. No caso de Guerra, teria sido para abafar as investigações de uma CPI sobre a Petrobras instalada no Congresso Nacional no ano de 2009. Gleisi, o PSDB e o PSB negam ter recebido propinas, assim como o líder do PT no Senado. No caso de Humberto Costa, o ex-diretor da estatal disse que o dinheiro foi solicitado pelo empresário Mário Barbosa Beltrão, amigo de infância do petista e presidente da Associação das Empresas do Estado de Pernambuco (Assimpra). Paulo Roberto Costa disse que o dinheiro saiu da cota de 1% do PP (Partido Progressista), que tinha o controle político da diretoria de Abastecimento da estatal. Ainda segundo o ex-diretor, outras unidades da companhia foram loteadas para o PT (Serviços) e o PMDB (Internacional). Cada diretoria arrecadava 1% de cada grande contrato. A Diretoria de Serviços, sob o comando político do PT, realizava todas as licitações das demais unidades e, por isso, o partido recebia outros 2% sobre os contratos da estatal, segundo o ex-diretor de Abastecimento. Paulo Roberto Costa assumiu o cargo em 2004, por indicação pessoal do então deputado José Janene (PP-PR), que integrava a base aliada do Palácio do Planalto na gestão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Janene, que foi réu no processo do mensalão, morreu em 2010. Segundo o delator, o PP decidiu ajudar a candidatura de Humberto Costa, razão pela qual teria cedido parte de sua comissão. Paulo Roberto Costa afirmou ainda que, se não ajudasse, seria demitido.

sábado, 22 de novembro de 2014

VÍDEO:SECRETARIA DE SEGURANÇA DIVULGA IMAGENS DO MOMENTO EM QUE ADOLESCENTE ATIRA EM ESTUDANTE NA ESCOLA


SÁBADO, 22 DE NOVEMBRO DE 2014
A Secretaria de Segurança de João Pessoa divulgou na tarde desta sexta-feira (21) as imagens das câmeras de segurança que mostram o momento em que um adolescente atirou numa estudante dentro da escola Violenta Formiga, no bairro de Mandacaru, em João Pessoa. As imagens mostram o acusado subindo a rampa da escola e o momento em que ele atira três vezes na estudante. Logo em seguida, o acusado desce a rampa tranquilamente como se nada tivesse acontecido, enquanto os colegas tentam socorrer a jovem. No momento em o adolescente estava saindo da escola, uma funcionária tenta conversar com ele que não dar atenção, levanta a camisa e mostra que está armado. Logo em seguida, o acusado se dirige ao portão de entrada da escola e, com medo, o porteiro abre o portão e ele foge correndo, pula a grade da escola e vai embora.

 
Paulo Cosme Portal Paraiba


fonte: Passando na Hora

Homicida foragido da justiça do Ceará foi recapturado pela Rocam 4 em Mossoró no Rio Grande do Norte


Sábado, 22 de Novembro de 2014





Policiais da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas - Rocam 04 sob o comando do Sargento Miguel,com apoio dos Soldados Antônio Hélio,Marcílio e Jucenário,recapturaram no final da tarde desta sábado 22 de novembro um foragido da justiça de Tabuleiro do Norte,no estado do Ceará. 


Franck Arlan Alves Praxedeas,29 anos de idade,foi preso sob força de mandado de prisão preventiva,expedido pela justiça do Ceará. 

Os Policiais da Rocam 04 localizaram e prenderam o foragido no sítio Piqueirí,localizado as margens da BR 110 sentido Mossoró/Areia Branca. 

Franck Arlan foi condenado a mais de 20 anos de prisão, por homicídio qualificado em Tabuleiro do Norte no Ceará. Ele também é suspeito de praticar assaltos em Mossoró. 

Após recapturado,o foragido foi encaminhado a Delegacia de Plantão no Alto São Manoel,onde será conduzido a Cadeia Pública e depois deverá ser transferido para um presídio do Ceará.




Fonte: Fim Da Linha

Detento do regime Semi Aberto da Penitenciária Mário Negócio foi pego com revolver dentro do presídio em Mossoró

Sábado, 22 de Novembro de 2014



Um detento do regime semi aberto da penitenciária Agrícola Mário Negócio em Mossoró no Rio Grande do Norte,foi flagrado por agentes penitenciários tomando cerveja e armado de revolver calibre 38,dentro do presídio. 

A ocorrência audaciosa,foi registrada no final da manhã deste sábado 22 de novembro naquele núcleo prisional. 

Patrick do Nascimento Patrício vulgo Peteca,que cumpre pena na PAMN por assaltos (artigo 157),foi,conduzido a Delegacia de Plantão no Alto São Manoel para procedimentos na Polícia Civil. 

Após retomar à Penitenciária,o detento será encaminhado para o regime fechado,por indisciplina dentro do sistema prisional.



Fonte: Fim da Linha

Morreu no final da noite de ontem no Tarcísio Maia "Calé" o mais antigo funcionário do Itep em Mossoró

Sábado, 22 de novembro de 2014


Morreu no final da noite de ontem, 21 de Novembro, no Tarcísio Maia o mais antigo funcionário do Itep em Mossoró: Israel Sarmento Nunes "Calé" 62 de idade. Ele sentiu-se mau no trabalho no inicio da semana, foi levado ao hospital e morreu no final da noite de ontem.

O corpo de Calé está na sede Regional do Itep, no bairro Nova Betania, mas será velado no Centro de Velorio da Sempre, em frente ao Tiro de Guerra, na Rua Melo Franco no Centro da cidade.

Calé trabalhou como motorista no orgão, mas ultimamente estava tirando seus plantões como recepcionistas.


Fonte: O Câmera

Previdência paga segunda parcela do 13º salário a partir da próxima segunda-feira (24)

Sábado, 22 de novembro de 2014

dinheiro

Os depósitos da segunda parcela do 13º salário para os segurados da Previdência Social começam na próxima segunda-feira (24) juntamente com o pagamento da folha de novembro que segue até o dia 5 de dezembro. No total, 27,6 milhões de benefícios terão direito ao 13º salário. Serão investidos R$ 14,4 bilhões nesta parcela da gratificação natalina.



Fonte: J.Belmont

Bactéria fecha UTI neonatal do Hospital da Mulher Maria Parteira Correia de Mossoró

Sábado, 22 de novembro de 2014


Edinaldo Moreno/Da redação

A UTI Neo Natal do Hospital da Mulher Parteira Maria Correia está fechada devido a presença de uma bactéria resistente. O diretor da unidade hospitalar confirmou à reportagem do De Fato.com que os trabalhos de desinfecção deverão ser finalizados ainda neste sábado.

Segundo ele, a UTI deverá ser liberada dentre 48 horas e que o problema foi resolvido. “Entre hoje (sábado) e amanhã (domingo) ele deverá está totalmente liberada. O trabalho de desinfecção está ocorrendo e a expectativa é que ela termine ainda hoje”, disse Inavan Lopes.

Perguntado sobre o que tinha provocado a contaminação da UTI Inavan explicou que ainda não sabe. O diretor ressaltou que a unidade recebe muitas crianças de outros locais e não tem como definir como está bactéria se instalou por lá. “Não temos ainda como dizer onde foi o foco inicial. O Hospital da Mulher recebe muitas crianças de outras unidades hospitalares”.

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil em Mossoró (OAB Mossoró), Ocivaldo de Sá Leitão, informou que o órgão está averiguando a situação e vai adotar medidas necessárias para solucionar o problema no Hospital da Mulher, como também no Hospital Regional Tarcísio Maia. Ele ainda explica que a comissão vem acompanhando desde o início o caos na saúde no município

As crianças foram transferidas para um outro local da unidade. Inavan Lopes confirmou que 6 crianças estão internadas.


Fonte: J. Bemont


E-mails provam que Lula e Dilma poderiam ter interrompido o propinoduto

Sábado, 22 de novembro de 2014 


O doleiro Alberto Youssef disse à Justiça que Lula e Dilma sabiam do esquema de corrupção na Petrobras. Agora, mensagens encontradas pela PF em computadores do Planalto mostram que eles poderiam ter interrompido o propinoduto, mas, por ação ou omissão, impediram a investigação sobre os desvios


Por Robson Bonin e Hugo Marques

Antes de se revelar o pivô do petrolão, o maior escândalo de corrupção da história contemporânea brasileira, o engenheiro Paulo Roberto Costa era conhecido por uma característica marcante. Ele era controlador e centralizador compulsivo. À frente da diretoria de Abastecimento e Refino da Petrobras, nenhum negócio prosperava sem seu aval e supervisão direta. Como diz o ditado popular, ele parecia ser o dono dos bois, tamanha a dedicação. De certa forma, era o dono — ou, mais exatamente, um dos donos —, pois já se comprometeu a devolver aos cofres públicos 23 milhões de dólares dos não se sabe quantos milhões que enfiou no próprio bolso como o operador da rede de crimes que está sendo desvendada pela Operação Lava-Jato. Foi com a atenção aguçada de quem cuida dos próprios interesses e dos seus sócios que, em 29 de setembro de 2009, Paulo Roberto Costa decidiu agir para impedir que secassem as principais fontes de dinheiro do esquema que ele comandava na Petrobras. Costa sentou-se diante de seu computador no 19º andar da sede da Petrobras, no Rio de Janeiro, abriu o programa de e-mail e pôs-se a compor uma mensagem que começava assim:

“Senhora ministra Dilma Vana Rousseff…”.

O que se segue não teria nenhum significado mais profundo caso fosse rotina um diretor da Petrobras se reportar à ministra-chefe da Casa Civil sobre assuntos da empresa. Não é rotina. Foi uma atitude inusitada. Uma ousadia. Paulo Roberto Costa tomou a liberdade de passar por cima de toda a hierarquia da Petrobras para advertir o Palácio do Planalto que, por ter encontrado irregularidades pelo terceiro ano consecutivo, o Tribunal de Contas da União (TCU) havia recomendado ao Congresso a imediata paralisação de três grandes obras da estatal — a construção e a modernização das refinarias Abreu e Lima, em Pernambuco, e Getúlio Vargas, no Paraná, e do terminal do Porto de Barra do Riacho, no Espírito Santo. Assim, como quem não quer nada, mas querendo, Paulo Roberto Costa, na mensagem à senhora ministra Dilma Vana Rousseff, lembra que no ano de 2007 houve solução política para contornar as decisões do TCU e da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional.

Também não haveria por que levantar suspeitas se o ousado diretor da Petrobras que mandou mensagem para a então ministra Dilma Rousseff fosse um daqueles barnabés convictos, um “caxias”, como se dizia antes nas escolas e no Exército de alguém disposto a arriscar a própria pele em benefício da pátria. Em absoluto, não foi o caso. Paulo Roberto Costa, conforme ele mesmo confessou à Justiça, foi colocado na Petrobras em 2004, portanto cinco anos antes de mandar a mensagem para Dilma, com o objetivo de montar um esquema de desvio de dinheiro para políticos dos partidos de sustentação do governo do PT. Ele estava ansioso e preo­cupado com a possibilidade de o dinheiro sujo parar de jorrar. É crível imaginar que em 29 de setembro de 2009 Paulo Roberto Costa, em uma transformação kafkiana às avessas, acordou um servidor impecável disposto a impedir a paralisação de obras cruciais para o progresso da nação brasileira? É verdade que às vezes a vida imita a arte, mas também não estamos diante de um caso de conversão de um corrupto em um homem honesto da noite para o dia.

Fonte: www.veja.com.br/ Carlos Skarlack

Casa de comandante da PM é alvo de tiros na madrugada na Grande Natal

Sábado, 22 de novembro de 2014


A casa do comandante do 4ª Batalhão da Polícia Militar, o major Manoel Kennedy, foi alvo de vários tiros, na madrugada deste sábado (22), no município de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal. 
De acordo com o comandante, ação aconteceu por volta das 4h10. 
“Acordei com o barulho dos disparos e como tenho dois vizinhos que também são policiais cheguei a pensar que fosse alguma ocorrência.
Corri para o lado de fora e foi quando vi o meu portão cravejado”, relatou. 
Ao todo, foram sete perfurações de pistola ponto 40, duas delas no porta-malas do carro que estava na garagem. 
O major diz ainda que desconhece o que pode ter motivado tal ação, mas garante não ter inimigos declarados. 
“Reconheço que é impossível agradarmos a todos, mas tento fazer o meu trabalho da melhor maneira possível. 
Nunca recebi ameaças, de nenhum tipo, então não sei o motivo disso ter acontecido”, explicou. 
Após a ação, o major comunicou o fato à Polícia Civil que vai instaurar inquérito para investigar o caso. 
Por Saulo de Castro – Foto: Foto: Montagem/PortalBO


Fonte: Serrinha Fato

Em entrevista, Seu Lunga disse que não gostava da fama de ‘ignorante’

Sábado, 22 de novembro de 2014 

Seu Lunga um dia disse que fama de ignorante o incomodava.

Foi em março de 2009, quando foi entrevistado das Páginas Azuis do jornal cearense ‘O Povo’.

Leia a entrevista


Thiago Cafardo e Cláudio Ribeiro

Enviados a Juazeiro do Norte

A rotina do senhor Joaquim dos Santos Rodrigues, de 81 anos, é comum a tantos outros comerciantes da rua Santa Luzia, no Centro de Juazeiro do Norte. Acorda cedo, por volta das 5 horas, toma café e sai de casa para abrir sua sucata. Lá, vende de “tudo um pouco”. Ventiladores, televisores, pregos, parafusos, borrachas, espelhos e uma infinidade de produtos antigos. Joaquim poderia ser apenas mais um comerciante anônimo da cidade. Poderia, não fosse o imaginário popular, alimentado principalmente pela literatura de cordel.

Seu Lunga, como é conhecido desde “menino novo”, já ganhou status de “celebridade” em todo o Estado. Ou melhor, no País. As piadas sobre suas respostas grosseiras permeiam as mesas de bares nas conversas entre amigos ou nos programas de humor. Impossível não achar graça. Menos para o próprio Lunga. A fama de “zangado, ignorante” o incomoda. Chega a ficar com os olhos marejados ao falar sobre as piadas atribuídas a ele. “Nenhuma dessas histórias é verdade. É tudo inventado”, diz.

Cada volume do cordel escrito em “homenagem” a seu Lunga tem 157 histórias. E já está na sexta edição. O título: “O homem mais ignorante do mundo”. Os cordelistas são, inclusive, o principal alvo da mágoa de seu Lunga. “Eles ficam falando da minha pessoa, dizendo o que eu não sou”, lamenta.

A conversa com os repórteres do O POVO durou pouco mais de 40 minutos. No começo, ao perceber que se tratava de uma equipe de imprensa, seu Lunga relutou. Pensou que os jornalistas quisessem apenas tripudiar sobre sua fama de zangado. “Olhe, eu não tenho o que dizer. Tem um camarada aqui perto que é professor, dentista. Ele dá uma entrevista bem bacana a vocês”, sugeriu.

Aos poucos, seu Lunga foi se soltando e transformou a conversa num agradável bate-papo. Falou sobre sua devoção a Padre Cícero, riu, e fez questão de mostrar seu lado poeta. “Minhas poesias são mais sobre mulher”, disse ele, às gargalhadas. Veja abaixo, na íntegra, como foi o papo com o homem mais popular de Juazeiro do Norte (depois do padim, claro), desde a chegada da equipe do O POVO à sua loja.



O POVO – Boa tarde, seu Lunga. Como vai?

Seu Lunga – Pois não.

OP – Somos do jornal O POVO, de Fortaleza. Podemos conversar com o senhor? São só algumas perguntas…

Seu Lunga – Às vezes, muita gente vem com umas perguntas, umas conversas tão bestas aqui. Que prejudica a gente.

OP – Que tipo de conversa besta o pessoal tem com o senhor?

Seu Lunga – Olha, muita gente chega aqui (no comércio) e diz: “Isso aqui é para vender?”. É pergunta besta. Aí querem que eu dê uma resposta grosseira. Isso faz mal à gente. Você está ocupado e o camarada chega perguntando bobagem…

OP – Mas a nossa intenção não é essa, não…

Seu Lunga – Tem um camarada aqui, que se vocês forem lá ele dá uma entrevista bacana. O nome dele é Geraldo Menezes. Ele é um professor, um dentista…

OP – A nossa intenção é conhecer um pouco mais sobre o senhor, seu Lunga. O senhor é nascido onde, em qual município?

Seu Lunga – Eu nasci aqui mesmo (Juazeiro do Norte).

OP – Qual a idade do senhor?

Seu Lunga – Completei 81 anos. Já estou dentro do 82. Nasci em 1927, no dia 18 de agosto.

OP – O senhor está muito bem…

Seu Lunga – É. Pra quem já tem 81…

OP – O senhor já trabalhou com o que, além de vender (tem uma loja no Centro de Juazeiro que vende de tudo)?

Seu Lunga – Eu nasci aqui, mas passei uns tempos morando no município de Assaré. Fui para lá menino. Tinha 20 anos. Minha origem de eu ter vindo para cá foi uma queda… Lá nós criávamos todo tipo de bicho: porco, carneiro, galinha, cavalo, burro, boi e vaca. Agora, sempre que era no fim das águas (época de seca), a lagoa de lá secava. A gente cavava um buraco para dar água aos bichos. Então eu escapolí da boca do buraco com 23 metros de fundura. Se eu tivesse caído de ponta, assim, tinha quebrado o pescoço. Mas eu caí de chapa (inteiro) no buraco. Porque a cacimba era com madeira, na boca. Aí escorreguei… Quando escorreguei, o corpo deu um balanço assim (mostra com as mãos o movimento do corpo) e caí de chapa.

OP – Aí o senhor veio a Juazeiro para se tratar?

Seu Lunga – Eu vim para me tratar. Vim com meu pai. Depois, eu fiquei e meu pai voltou. Fiquei trabalhando numa oficina de ourives. Passei uns tempos nessa oficina.

OP – Quanto tempo?

Seu Lunga – Eu vim para cá em 1947 já para 48. Passei até 1950 trabalhando de ourives. Olha aqui esse anel (mostra o anel no anelar da mão direita), fui eu que fiz. É de rubi. Aí, comecei a negociar cereais. Meu pai trouxe uma tia minha e uma irmã para ficar comigo. Fiquei numa casa lá no caminho do Horto. Aí entendi de me casar, me casei, e minha irmã voltou para lá com minha tia. E eu fiquei, negociando aqui no mercado. Passei uns anos negociando. Depois comprei um motor aqui na rua São Paulo. Naquele época não tinha energia elétrica. Aí comprei as máquinas com o motor. Eu pilava arroz, torrava café, vendia massa de milho, a palha do milho, do arroz… Em 1960, comprei esses dois prédios aqui (onde funciona sua oficina) e queria continuar, mas na época teve uma lero-lero (burocracia) danado. E eu não quis. Então, botei a oficina lá atrás e um camarada consertando televisão, rádio. Agora, de uns tempos desses para cá as coisas “fracaram” e tô só com essa bagaceira de coisas aqui.

OP – Por que as pessoas gostam de brincar com o senhor sobre sua zanga?

Seu Lunga – Olhe, nós estamos num Brasil sem moral. Num Brasil sem respeito. Num Brasil sem Justiça. Porque tem um senhor aqui que escreve uns folhetozinhos (cordel) falando da minha pessoa. Dizendo o que eu não sou, inventando histórias, inventando isso e aqui outro, dizendo que sou o homem mais ignorante do mundo. Mais zangado do mundo. E fica inventando cada vez mais histórias. E o povo compra esses folhetos.

OP – E o senhor fica chateado com isso? Essa fama incomoda?

Seu Lunga – Claro. Todo mundo fica. Você fica satisfeito com o cabra te chamando de fresco? De ladrão? Maconheiro? Sem vergonha? Então, eu não gosto dessa fama.

OP – O senhor se considera um homem feliz depois de tanto tempo aqui em Juazeiro?

Seu Lunga – A pessoa feliz é da pessoa. Agora, tem gente… Chegou aqui um povo vindo de Minas. O rapaz me perguntou: “Seu Lunga, por que o povo lhe chama de ignorante?”. Eu olhei pra ele e disse: “Rapaz, eu acho que o povo me chama de ignorante porque sei ler, sei escrever, sei as operações de conta. Aí, de minha teoria, eu criei um bocado de poesias…”

OP – O senhor faz poesias?

Seu Lunga – Não, eu não faço. Agora, eu faço um discurso, eu crio um discurso da criatura que morre, que deixa a vida material para a vida espiritual, fazendo uma despedida da vida eterna.

OP – Como é isso? Recite umas para a gente, só um trecho.

Seu Lunga – Assim: “Meu amigos, eis aqui o destino / Nós estamos aqui reunidos, assistindo a separação dessa criatura que vai deixando a vida material para a vida espiritual / Nós aqui com o coração cheio de dor, de lembrança e de recordação / Dos dias felizes que nós passamos aqui na terra, junto a esta criatura e hoje ele dá um Adeus deixando a recordação a seus irmãos, a seus filhos, a seus amigos, a seus parentes / Nós, aqui tristes, sentindo essa separação, mas lá está Jesus, de braços abertos, esperando a sua chegada com seus familiares / Pai, irmão, tio e mãe estão lá comemorando a sua chegada e nós, aqui, com o coração transportado de tristeza, de separação”. E por aí vai…

OP – Isso o senhor fez?

Seu Lunga – Eu crio. Criei uma poesia… Aliás, minhas poesias são mais sobre mulher (risos).

OP – Diz uma para a gente…

Seu Lunga – Peraí. Vou dizer mais de uma. Diz assim: “A mulher pra ser bonita, precisa ser alta e bela / Tendo um corpo desenhado, morena cor de canela / Mas os rapazes da Ribeira estão tudo loucos por ela”. E então?

OP – Ótima. O senhor tem alguma de Juazeiro, do Cariri?

Seu Lunga – Pera. Outra de mulher: “Se a beleza dessa jovem fosse numa Imperatriz / Se o homem do nosso Estado tivesse a sorte feliz / Tivesse ela como esposa seria o mais rico do País”. Então, é boa? Outra da mulher: “Quem me dera ser um pássaro, para no mundo voar / Eu ia para o oceano, depois podia voltar / Mas ia cair em teus braços somente para consolar”. E aí, boa?

OP – Boa sim. Então, o senhor tem sobre o Juazeiro, sobre o Cariri?

Seu Lunga - Não. Quero dizer, só assim algumas palavras. Tem uma que diz assim: “Terra boa o Cariri, tem mangaba e tem pequi / E ao redor de sete léguas, tem muito ‘fí duma égua’ que nega até um pequi”. (risos).

OP – (risos) O senhor tem outras de Juazeiro?

Seu Lunga – Olha, eu fiz uma poesia de caçador: “O pobre do caçador, com fome, descalço e nu, vai à noite pra caçada / Enquanto o tatu na dormida, pouco demora, dá um pulo e vai simbora por ter desgosto da vida”. É como o velho. Não queira ficar velho porque eu fiz uma poesia com velho.

OP – O senhor fez uma poesia com velho? Mas não é pensando no senhor não, né?

Seu Lunga – Não, mas é a mesma coisa (risos). Tanto faz como tanto fez. “Disse o pobre do velho mais a velha, quando vão se deitar, a colcha toda rompida / E um puxa e o outro puxa / E viver aquela sina dá desgosto na vida”. Agora eu fiz uma poesia que diz assim: “Quem não mora muito longe, morando perto é vizinho / Encostado a esta mata, mata que tem espinho / Cada pau tem o seu galho, cada galho tem um ninho / Não vou morar nessa mata por causa dos passarinhos”. Agora tem outra que diz assim: “Morava bem em Juazeiro / Me transportei daqui e fui morar em Salgueiro / Lá existe uma fazenda que só existe um mateiro / Existe também um boi, que é um grande boi madrugueiro / E eu montado em meu cavalo, cavalo muito ligeiro / E eu vou derribar o boi, cavalo, boi e vaqueiro”. Que tal?

OP – Boa demais. Seu Lunga, o senhor tem poesia sobre o Ceará?

Seu Lunga – Não…

OP – O senhor tem essa fama que lhe chateia, mas estamos desfazendo completamente a imagem que o pessoal fazia do senhor.

Seu Lunga – É… (suspira). Ainda bem.

OP – O senhor conta piada?

Seu Lunga – Não, não gosto de piada. Não gosto de piada e aí, tem muito desses camaradas que fazem os cordéis, que botam muita piada. Aí o cabra num vai gostar. Se você ler o cordel com as histórias, nenhuma é minha. Tem um (livro) aí que tem 157 histórias da minha pessoa. Nenhuma é verdade. Nem pensar em ser verdade.

OP – Tudo inventado?

Seu Lunga – Inventado. E histórias de vagabundo. Olha, eles contam aí que eu fui ao açougue. E cheguei lá e comprei uma cabeça de porco. Quando cheguei em casa a mulher disse: “Pra que é?” E eu disse: “Pra criar”. Escuta, eu nunca comprei cabeça de porco. Outros contam que eu estava arrumando as telhas e quebrei as telhas tudinho. Outro conta que eu vinha com um balde de leite, eu nunca carreguei balde de leite. Aí o cabra perguntou: “Seu Lunga, pra que é?”. E eu: “Pra lavar a calçada, e joguei o leite”. Histórias sem pé nem cabeça.

OP – Seu Lunga, como é o nome do senhor?

Seu Lunga - Meu nome mesmo é Joaquim Santos Rodrigues.

OP – O senhor é pai de quantos filhos?

Seu Lunga – Sou pai de 13 filhos.

OP – Treze? Todos ainda vivos?

Seu Lunga – Morreu um agora. São três homens e 10 mulheres.

OP – Seu filhos também não gostam dessas histórias que inventam do senhor, né?

Seu Lunga – Não, claro que não. Essas histórias que o povo conta… Meus filhos admiram a minha pessoa, gostam de mim. Mas eles não acham bom.

OP – Seu Lunga, o senhor é nascido aqui em Juazeiro, saiu, mas já voltou há mais de 50 anos. O que o senhor mais gosta no Juazeiro.

Seu Lunga – Homi, eu gosto do Juazeiro mais por causa do Padre Cícero.

OP – O senhor é devoto dele também…

Seu Lunga – Sou, do Padre Cícero. Você tem muita história do Padre Cícero aqui. Eu ainda tenho fé que ele vai ser canonizado. Você pensando bem, a história do Padre Cícero que o povo contava tem muita coisa… Eu alcancei ele, mas quando ele morreu eu era muito pequeno. Ele morreu em 1934, eu tinha 6 anos.

OP – O senhor chegou a vê-lo alguma vez?

Seu Lunga – Cheguei, eu vi. Me lembro.

OP – Ele já trazia muita gente para cá mesmo?

Seu Lunga – O Padre Cícero tem muita história. O povo conta histórias dele ainda criança. Ele tinha seis anos, estudava no Crato. Aí, tinha uma escola lá e nesse tempo os meninos andavam de chapéu. Os meninos tinham inveja dele, porque ele era muito inteligente. Os professores gostavam muito dele, das conversas dele. Aí, os outros meninos compraram um outro chapéu e botaram no lugar do chapéu do Padre Cícero. E eles ficaram todos curiosos para saber o que o Padre Cícero ia fazer quando chegasse. Aí quando ele chegou, olhou, e não tinha mais graça de botar o chapéu. Não era o dele. Aí ele pegou o chapéu, colocou na parede e ficou sem…

OP – Era um chapéu igual ao que o senhor está usando?

Seu Lunga – Eu não sei como era o chapéu. Quando Padre Cícero era criança isso foi em em 1870, por aí. Então, aí o chapéu ficou pregado na parede. E os meninos saíram dizendo que Padre Cícero era feiticeiro, isso e aquilo outro. Tem muitas histórias dele. Tinha um senhor aqui, o Aureliano (Pereira da Silva). Ele já morreu, mas tem um bocado de filhos vivos. Ele mesmo me contou uma história que se passou com ele. Era garoto e foi a Barbalha, a cavalo. Naquele tempo não havia carro. Aí, lá, por volta de 11 horas ele encontrou Padre Cícero. Ele já tinha resolvido o problema dele e ficou acompanhando o Padre Cícero. E quando o sol se enterrou, Padre Cícero disse: Vamo simbora!”. E o camarada pensou: “Meu Deus, como é que nós vamos de noite, de Barbalha pra casa”. Mas eles foram indo, indo e encontraram uma casa. O padre mandou parar. Quando chegaram no terreno da casa, a mulher gritou lá de dentro: “Padre, eu mandei lá, o rapaz já foi duas vezes lá no Juazeiro e não lhe encontrou. E coisa e tal”. E Padre Cícero respondeu: “o que foi que houve?”. “Fulano morreu”, disse ela. E entraram na casa para ver o morto. Padre Cícero disse: “Morreu não, minha senhora”. Puxou o braço dele, apertou a mão e gritou: “Compadre fulano”. Aí o homem, que não estava morto, respondeu: “Me levante e vamos conversar”. O Padre Cícero ajudou o homem a se levantar e deu a extrema unção a ele. Conversou com ele e disse para a senhora: “Agora traga um vela que ele agora vai morrer, mas ele não tinha morrido ainda”. Aí colocou as mãos nele e o ajudou a morrer. Aureliano ficou abismado porque Padre Cícero tinha sentido, lá na estrada, que o compadre dele tava para morrer. Bem, Aureliano, depois disso, ele se casou. A mulher morreu. Casou-se de novo, a mulher morreu de novo. E ele adoeceu. A mãe dele mandou chamar Padre Cícero. Aí a mãe dele perguntou: “Padre, será que ele vai morrer”. E Padre Cícero respondeu: “Vai nada. Ele vai ficar bom. E olhe: ele ainda vai ser pai de 36 filhos”. Aí a mãe dele: “Mas padre, 36 filhos?”. O que se sabe é que ele ficou bom, casou-se mais quatro vezes e foi pai de 36 filhos.

OP – Como era Juazeiro nessa época?

Seu Lunga – Daqui pra lá não tinha casa. Padre Cícero disse uma vez no sermão: “Juazeiro vai emendar com Crato e Barbalha”. E não é que está emendando mesmo?

OP – Tem razão… Tchau, seu Lunga. Foi um prazer.

Seu Lunga – Até logo. Boa viagem.

*

Piadas atribuídas a seu Lunga

> Seu Lunga estava em sua casa, com sede. E manda seu sobrinho lhe trazer um pouco de leite. Daí o pobre do garoto pergunta: “No copo?” “Não. Bota no chão e vem empurrando com o rodo”.

*

> Seu Lunga estava no mercado com uma caixa de ovos. Daí perguntaram a ele: “Comprando ovos seu Lunga?” E ele responde: “Não, jogando um por um no chão. É traque de massa”. E joga os ovos no chão.

*

> Seu Lunga estava passeando na calçada com o cachorrinho. E lhe perguntam: “passeando com o cachorrinho, seu Lunga?” E Seu Lunga respondeu. “Não. É meu passarinho”, pegando o pobre poodle pela coleira e o fazendo voar.

*

> Seu Lunga vai saindo da farmácia, quando alguém pergunta: “Tá doente, seu Lunga”? E ele responde: “Quer dizer que se eu fosse saindo do cemitério eu tava morto?”

*

> O funcionário do banco veio avisar: “Seu Lunga, a promissória venceu”. E ele respondeu: “Meu filho, pra mim podia ter perdido ou empatado. Não torço por nenhuma promissória”.

*

> Um rapaz entrou em sua loja e disse: “Seu Lunga, tem pregos tamanho pequeno?”. E ele respondeu: “Tá aí no meio”, aponta para a caixa. E o rapaz procura, procura e não acha. Seu lunga resolve procurar e acha o prego tamanho pequeno. E o rapaz diz: “Obrigado”. E ele responde: “Nada disso. Agora você vai ter que procurar”, e devolve o prego à caixa.





Fonte: Thaisa Galvão

Contato : (84) 9604-4055

Contato : (84) 9604-4055

Recomende